Oração e ação de graças (são Francisco, Regra não bulada, cap. XXIII)

Omnipotente, santíssimo, altíssimo e sumo Deus, Pai santo e justo, Senhor Rei do céu e da terra, por ti mesmo te damos graças, porque pela tua santa vontade e pelo teu único Filho com o Espírito Santo criaste todas as coisas espirituais e corporais, e nós feitos à tua imagem e semelhança colocaste no Paraíso. E nós por culpa nossa decaímos.

E te damos graças, porque como tu nos criaste por meio do teu Filho, assim pelo teu santo Amor, com que nos amaste, fizeste nascer o mesmo verdadeiro Deus e verdadeiro homem da gloriosa sempre virgem bem-aventurada santa Maria, e, pela cruz, o sangue e a morte dele nos quiseste redimir da escravidão.

E te damos graças, porque o mesmo teu Filho voltará na glória da sua majestade para destinar os malditos, que não fizeram penitência e não te conheceram, ao fogo eterno, e para dizer a todos aqueles que te conheceram e te adoraram e te serviram na penitência: Vinde, benditos de meu Pai, entrai na posse do reino, que vos foi preparado desde a origem do mundo.

E porque nós míseros e pecadores, não somos dignos de te nomear, suplicantes pedimos que o Senhor nosso Jesus Cristo teu Filho dileto, no qual puseste as tuas complacências, juntamente com o Espírito Santo Paráclito te dê graças assim como a ti e a ele agrada, por todas as coisas, ele que te basta sempre em tudo e pelo qual a nós fizeste coisas tão grandes. Aleluia.

E pelo teu amor suplicamos humildemente a gloriosa e beatíssima Mãe sempre virgem  Maria, os bem aventurados Miguel, Gabriel, Rafael, e todos os coros dos espíritos celestes: serafins, querubins, tronos, dominações, principados, potestades, virtudes, anjos, arcanjos; o bem aventurado João Baptista, João evangelista, Pedro, Paulo, e os bem aventurados Patriarcas, os profetas, os santos inocentes, os apóstolos, os evangelistas, os discípulos, os mártires, os confessores, as virgens, o bem aventurados Elias e Henoch e todos os santos que foram são e hão de ser, para que, como a ti agradar, por todos estes benefícios deem graças a ti, sumo verdadeiro Deus, eterno e vivo, com o teu Filho muito amado, o Senhor nosso Jesus Cristo e com o Espírito Santo Paráclito pelos séculos dos séculos. Ámen. Aleluia.

E todos aqueles que querem servir o Senhor Deus na santa Igreja católica e apostólica, e todas as seguintes ordens: sacerdotes, diáconos, subdiáconos, acólitos, exorcistas, leitores, hostiários, e todos os clérigos, e todos os religiosos e as religiosas, todos os conversos e as crianças, os pobres e os míseros, os reis e os príncipes, os trabalhadores e os agricultores, os servos e os patrões, todas as virgens e as continentes e as casadas, os legos, homens e mulheres, todas as crianças, os adolescentes, os jovens e os velhos, os sãos e os doentes, todos os pequenos e grandes e todos os povos, gentes, raças, e línguas, todas as nações e todos os homens de todas as partes da terra, que são e serão, nós todos frades menores, servos inúteis, humildemente pedimos e suplicamos para que perseveremos na verdadeira fé e na penitencia, pois que ninguém pode salvar-se de outro modo.

Todos amemos com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente, com toda a capacidade e a fortaleza, com toda a inteligência, com todas as forças, com todo o ardor, todo o afeto, todos os sentimentos mais profundos, todos os desejos e a vontade o Senhor Deus, o qual a todos nós deu e dá todo o corpo, toda a alma e toda a vida; que nos criou, redimiu, e nos salvará apenas pela sua misericórdia; ele que todo o bem fez e faz a nós miseráveis e míseros, corruptos e fétidos, ingratos e maus.

Nada mais portanto devemos desejar, nada mais querer, nada mais nos agrade e deleite, se não o Criador e Redentor e Salvador nosso, único verdadeiro Deus, o qual é o bem pleno, todo o bem, o verdadeiro e sumo bem, o único que é bom, pio, manso, suave e doce, o único que é santo, justo, verdadeiro, santo e reto, o único que é benigno, inocente, puro, do qual e pelo qual e no qual está todo o perdão, toda a graça, toda a glória de todos os penitentes e justos, de todos os santos que gozam juntos nos céus.

Nada, portanto, nos dificulte, nada nos separe, nada se ponha no meio. E em toda a parte, nós todos, em todos os lugares, em todas as horas e em todo o tempo, todos os dias e ininterruptamente acreditemos verdadeiramente e humildemente e tenhamos no coração e amemos, honremos, adoremos, sirvamos, louvemos e bendigamos, glorifiquemos e exaltemos, magnifiquemos e demos graças ao altíssimo e sumo eterno Deus, Trindade e Unidade, Pai e Filho e Espírito Santo, Criador de todas as coisas e Salvador de todos aqueles que acreditam e esperam nele, e o amam e que é sem inicio e sem fim, imutável, inenarrável, invisível, inefável, incompreensível, ininvestigável, bendito, digno de louvor, glorioso, superexaltado, sublime, excelso, suave, amável, deleitável e tudo sobre todas as coisas desejáveis pelos séculos dos séculos. Ámen.

Partilhe este artigo:

Outras Notícias